Destaques Power Rangers Filme

Poses marcantes e Moedas do Poder em Power Rangers O Filme

domingo, julho 24, 2016Mega Power Brasil


O penúltimo dia da San Diego Comic Con foi bastante puxado para os atores do novo filme de Power Rangers que participaram de uma bateria de entrevistas.

Apesar de todas as entrevistas serem muito parecidas, afinal pouco podia responder os atores. Nós traduzimos duas em particular que trouxeram informações mais relevantes. A primeira delas é a do IGN que você confere logo abaixo.

A entrevista aconteceu em uma sala, onde o entrevistador pôde segurar as novas Moedas do Poder e esse foi o mote para o inicio do bate papo.

"É muito louco estar segurando elas aqui agora (as Moedas do Poder). Porque eu lembro da gente gravando aquela cena específica com elas e agora estamos aqui na Comic Con segurando exatamente as mesmas moedas". Comentou Becky G.

"Aqui está uma curiosidade sobre a moeda. Quando seguradas na luz certa, as moedas mostram os desenhos dos dinossauros de cada um de nós", completou Dacre.

Moeda do Poder do Ranger Vermelho - Foto: IGN

"Os trajes vão transparecer que somos do mesmo universo, viemos da mesma energia", continuou Becky G.

Também ouve um momento em que os atores comentaram sobre estarem orgulhosos de serem super heróis.

"Eu queria dizer que estou muito orgulhoso de ser um super-herói, eu sou do sul dos EUA e gravamos perto de lá. Meus amigos ficavam me ligando para saber se eu ia poder falar nossas gírias no filme e eu dizia: Se acalmem e assistam o filme. Minha cidade nunca teve um super-herói antes, estão orgulhosos", falou RJ Cyler.

"Você está esquecendo que eu venho de um 'pequeno' país chamado China, com mais de 1 bilhão de pessoas e eu sou o primeiro super-herói a sair de lá", brincou Ludi Lin.

"Londres é pequena, mas poderosa (ela usou a palavra Mighty). Nós temos a Rainha, chá...nós ganhamos", brincou Naomi Scott.

"Não vamos esquecer da Austrália, a capital mais isolada de todas. Mas falando sobre diversidade, é muito bom que o elenco seja tão diversificado, mas eu nunca pensei nos meus colegas desse jeito. Eles são meus amigos antes de tudo", concluiu Dacre.

Todos: "Ohhhhhhnnn!"

"Eu acho que Dacre vestiu o manto do Ranger Vermelho. Na terceira semana de filmagem nós já estávamos exaustos, tanto emocionalmente, quanto fisicamente por causa da cenas de ação e que fizemos aquela coisa de família, um, dois três para dar forças para todos e Dacre parecia mesmo um líder como o Ranger Vermelho. Eu nunca vou esquecer aquele momento", encerrou Becky G.

O elenco se divertiu mostrando as Moedas do Poder - Foto: Reprodução internet

No mesmo dia, o elenco se dirigiu ao espaço da Collider na San Diego Comic Con, onde também comentaram outros assuntos e responderam perguntas dos fãs pelo Facebook.

Quando vocês fizeram os teste, sabiam para qual Ranger estavam fazendo?

Ludi Lin: Eu na verdade estava em Singapura com um amigo e meu agente me ligou dizendo que eu precisava fazer aquele teste. Mas eu estava em um café e não tinha nada! Então meu amigo disse que tinha um estúdio de TV do outro lado da rua, mas quando chegamos lá o equipamento era precário, com uma lâmpada e a câmera do celular nós gravamos. Meu agente ligou e disse que eles me adoraram e que o diretor queria me encontrar o mais breve possível. E eu sabia que estava fazendo o teste para o Zack.

Becky G: Eu não sabia que estava fazendo teste para Power Rangers. Eu tinha algumas cenas que não faziam parte do filme e eu estava em turnê, minha agente ficava insistindo para eu fazer e eu não queria porque estava ocupada na com a turnê, então eu tirei 10 minutos e pedi para meu primo gravar. No final da turnê minha agente disse que o diretor queria se encontrar comigo para falar sobre o filme de Power Rangers, então caiu minha ficha e eu falei: Você deixou eu mandar aquela gravação para os Power Rangers? Eu estava tão cansada e fiz uma vez só. Então voltei para Los Angeles e conheci Dean e tinham outras atrizes que eu conhecia lá também fazendo o teste e eu tinha certeza que não ia conseguir o papel, mas eu recebi a ligação.

RJ Cyler: Eu estava em Londres e gravei com meu agente e enviei sabendo que era um grande papel. Depois recebi um telefonema do meu agente dizendo que o Dean queria falar comigo por Skype. Ai eu perguntei: Quem é Dean? E meu agente: É o diretor dos Power Rangers. Então eu fiquei com dor de barriga. Conversando com Dean no Skype, ele me perguntou várias coisas sobre Billy e depois me convidou para me juntar ao elenco e eu me mantive sério para ele não achar que eu era um ator normal. Mas quando desliguei liguei para o meu pai e gritei: Quem é o novo Ranger Azul???

Naomi Scott: Eu estava em casa, nem um pouco ocupada e recebi o roteiro. Eu fiquei intrigada e não sabia exatamente que tipo de filme eles iriam fazer. E na verdade eu fiz o teste para a Ranger Amarela, porque naquele momento acho que eles não estavam atrás de alguém específico, mas sim das características. Então eu conversei por Skype com Dean e eu ainda estava confusa quanto ao que eles queriam fazer com Power Rangers, e Dean me mostrou as artes conceituais, me contou a história daqueles adolescentes e disse o que ele pretendia contar sobre suas histórias com profundidade e mais camadas, mais complexidades. E foi quando eu realmente me interessei e quis fazer parte.

Dacre Montgomery: Eu nasci pronto para isso. Brincadeira. Na verdade eu estava no último dia do meu curso de teatro e na minha última peça e mais tarde eu acordei às sete da manhã com chamadas perdidas da minha agente e ela perguntou se eu poderia pegar o voo no dia seguinte, isso era sexta pela manhã. Então eu voei com minha mãe e cheguei de noite em L.A. e fui me encontrar direto com Dean. Depois voltei para o hotel e no domingo eu me encontrei com o outro ator que estava concorrendo para a vaga de Ranger Vermelho também e fiz o teste. Na segunda de manhã eu recebi a ligação e consegui o papel.

Sobre a adaptação ser parecida com O Cavaleiro das Trevas.

Naomi Scott: Eu acho que o que ele (Bryan Cranston, Zordon) quis dizer é que vai ser mais como um reboot. Uma oportunidade de pegar algo e torná-la mais real e atual. O que os personagens passam nos filmes são o que os adolescentes de hoje tem que enfrentar. Por exemplo, cyber bullying é algo que está presente no filme. Até mesmo esteticamente parece diferente.

Sobre o estilo de luta

RJ Cyler: Os estilos de luta combinam com as personalidades de cada personagem, então nenhum de nós luta igual.

Naomi Scott: São traços da nossa personalidade que são mostrados com movimentos específicos e isso que treinamos com nossos dublês.

Dacre Montgomery: Todos nós tivemos um extenso treinamento antes das filmagens.

Becky G: Nós fomos forçados a pensar em como os personagens reagiriam em certas situações e fomos descobrindo a maneira que eles reagiriam na luta.

RJ Cyler: E o legal é que os nossos dublês aprendiam com a gente o nosso estilo e lutavam igual a nós.

Ludi Lin: Artes marciais é uma arte, é uma expressão. Então nós nos expressamos através da luta e cada personagem traz isso a tona.

E tem poses?

Becky G: Na verdade são aquelas poses ou preparo antes de lutar com alguém. Você não fica estático, pelo menos eu não ficaria, tentaria achar meu equilíbrio.

Naomi Scott: E não me entendam mal, mas nós somos adolescentes de 17 anos! Então no começo não sabemos o que fazer, não sabemos lutar direito.

Ludi Lin: As poses virão naturalmente como parte do filme. Algumas cenas podem ser marcantes e as pessoas acharem aquele momento fantástico e aquilo virar algo memorável.

Onde está o teaser? Vocês já assistiram?

Becky G: Na verdade nós só vimos pequenos trechos enquanto nós filmávamos, porque Dean queria que nós estivéssemos bem envolvidos.

Tem cenas emocionantes no filme?

Becky G: Claro que vocês podem esperar por elas. Estamos falando de adolescentes que estão descobrindo quem eles são e com uma responsabilidade de salvar o mundo.

Naomi Scott: E tem coisas normais acontecendo na escola também. Estamos no ensino médio.

RJ Cyler: Nós adolescentes não temos estabilidade emocional!

Ludi Lin: Esse filme é uma montanha russa de emoções. Nós vamos virar o mundo de cabeça para baixo.

Naomi Scott: Se não tivesse uma cena de morfagem, não teriam os uniformes.

Dacre Montgomery: Tem algo para vocês esperarem. Meu personagem Jason que vai dizer e fazer parte.

Naomi Scott: É especial, mas não o que vocês estão acostumados a ver.

RJ Cyler: Não tem muita lycra.

Você também pode gostar

0 comentários

Parceiros

Apoio Apoio
Apoio