Destaques Entrevistas

Entrevista com o produtor de Power Rangers Dino Charge

segunda-feira, agosto 25, 2014Redação


Exclusivamente para o Henshin Justice Unlimited, o Produtor Executivo de Power Rangers Dino Charge, Judd Lynn, concedeu uma entrevista sobre a série. Um fã por muitos anos, ele voltou para a série e na entrevista que concedeu ao Keith Justice, fundador do HJU, falou do processo criativo da série, assim como sua história pessoal sobre o negócio. Leia a entrevista completa abaixo.

HJU: Eu gostaria de agradecer por ter conversado com o Henshin Justice Unlimited. Já faz um tempo.

Judd: Muito obrigado pelo convite para a entrevista. Eu fico sempre tocado por tantas pessoas gostarem da série, mesmo quando elas vão ficando mais velhas. Eu consigo entender totalmente já que eu adoro assistir na TV o que eu assistia quando era pequeno. Tendo sido uma parte de um show que a audiência carrega em seus corações até a fase adulta é muito especial. E agora, voltar e ter essa enorme oportunidade de moldar a série como nunca antes foi feito é realmente fantástico.

HJU: Você pode nos contar as circunstâncias de como você foi trazido de volta para ser um dos produtores de Power Rangers? Quem fez a ligação para a mudança dos produtores e por que escolheram você em particular.

Judd: A Saban queria dar uma repaginada nos Rangers. Eu fui chamado previamente para desenvolver outro projeto, mas houve um atraso, então eles me perguntaram se eu não queria alavancar a temporada de Power Rangers. Eles gostaram do que eu tinha em mente, então foi decidido que seria melhor que eu estivesse no comando como produtor para assegurar que o que eu havia imaginado chegasse até a tela.
A decisão de substituir o produtor executivo anterior não foi fácil. Aqueles que se aventuram por esse meio estão correndo muitos riscos, especialmente com uma série tão única como Power Rangers. Eu não estava presente quando a decisão foi feita, mas estou certo que envolveu todos os executivos da Saban.
Em geral, Power Rangers é um show único. Tem muitas partes comoventes e restrições que precisamos trabalhar. Você pode ter a melhor ideia, mas provavelmente não vai funcionar, já que existem muitos parâmetros para serem trabalhados. Então você adapta e se compromete. No final, você ainda tem que amar aquilo que você criou.

Power Rangers Dino Charge, no Japão conhecido como "Zyuden Sentai Kyoryuger"

HJU: Quão familiar é Kyoryuger (versão japonesa de Dino Charge) para você e, se você assistiu, o que você pensou do desempenho do seu colega, Koichi Sakamoto?

Judd: Eu conheço bem Kyoryuger, eu só não sei pronunciar. Como sempre, os japoneses fizeram uma ótima série. E sobre Koichi, ele tem um dom para essas coisas, que decorre do fato de que ele cresceu com esses shows, e ele ama o gênero. Quer ele esteja trabalhando em uma reunião de roteiro, dirigindo no set ou trabalhando na edição, ele é universalmente respeitado. Enquanto estava trabalhando na Nova Zelândia, ele e sua esposa tinham acabado de ganhar um garotinho. Ele postou uma foto da alegre chegada em um quadro de avisos no escritório da produção. Logo abaixo, Koichi escreveu algo assim, "Nascido na segunda-feira, ele irá para casa na terça, e o seu treinamento começa na quarta." Isso resume Koichi.

HJU: Você assistiu alguma coisa de Go-Busters e você tem alguma opinião sobre a série? E você sabe o porquê da Saban ter pulado?

Judd: Eu estou muito familiarizado com Go-Buster. Eu achei fantástica. Apesar de ter sido considerada para a próxima temporada, eu acho que o elemento dinossauro deu a Kyoryuger uma vantagem. Dinos são sempre populares com crianças e Rangers não tinham essa temática há algum tempo.

HJU: Há algum plano para que a série seja produzida?

Judd: Eu não tenho certeza se a Saban voltaria para produzi-la. Acho que vai depender de o que mais há para escolher.

HJU: Você tem algum personagem favorito ou elemento da mitologia de Kyoryuger que gostaria de explorar na série de Power Rangers? Existe alguma coisa a partir da filmagem que você já viu ou os brinquedos da linha de brinquedos que você está procurando para explorar?

Judd: Eu estou muito bem treinado em Kyoryuger. Existem muitos bons elementos, mas eu realmente amo o Zord Roxo, o Plesio Zord porque ele é tão eclético; um Zord baseado em um dinossauro, que fica estacionado em um hangar embaixo do oceano e pode voar pelo espaço. Quando eu me encontro preso a questionamentos lógicos, eu lembro das loucas combinações como essa. Nosso público tem uma imaginação vasta e eu irei até onde se atrevam a recebê-la. As restrições de uma mente adulta estão limitando o Mundo Ranger.

HJU: Você está pensando em relacionar Dino Charge com alguma das temporadas anteriores? Alguma chance dos robôs se combinarem com os Dinozords originais, por exemplo? Como parte disso, você sabe se terá acesso ao encontro de Kyoryuger vs Go-Busters, que contém uma grande reunião de DinoRangers? Nós poderíamos ver o episódio especial como Forever Red?

Judd: Como você sabe, existe um poder que une todos os Rangers. É assim que justificamos essas histórias com reuniões. Com isto dito, cada temporada é única e auto-suficiente. Portanto, para usar como exemplo, os Dinozords dessa temporada podem não se unir especificamente com as temporadas anteriores, mas podem descobrir um dia que estão todos relacionados.

HJU: Por quais processos criativos você passa para criar um novo mundo para os personagens se aventurarem? Que elementos são mais importantes no primeiro momento? Sinta-se à vontade para usar as séries anteriores para exemplificar o seu processo sobre construir universos.

Judd: O primeiro passo para construir um mundo é considerar com o quê precisa trabalhar; quais maiores elementos serão incorporados primeiro? Qual é o tema geral, isto é, trens, dinos, carros de corrida etc.? Quem são os personagens e quantos são? Qual é o período temporal? Quais são os Zords? Existem um tema para os vilões? Acho que, como esses devaneios por estas considerações, eu não posso deixar de começar a ter idéias de como elas podem se encaixar em uma nova maneira. Decidindo quais dessas ideias são "boas" que é o truque. Será que ela tem "pernas", ou seja, ele pode sustentar a história o tempo suficiente?

Existe uma diferença entre uma história episódica que dura 20 minutos e um arco de temporada, que precisa ser sustentado por um período muito maior. Então você começa a prestar atenção nas ideias, mantendo o controle das que você mais gosta, e quais parecem ter algo único ou mágico... mesmo que você ainda não saiba como elas se encaixarão juntas. Depois de um tempo, vira uma cachoeira; as ideias continuam fluindo. Você fica com algumas e outras joga fora. Lembre-se, uma história nunca é terminada, mas sim abandonada. Você simplesmente segue em frente e trabalha com o que tem. Muitas vezes, há problemas lógicos que persistem, ou personagens que você ainda não entendeu completamente, mas você tem que continuar independente disso tudo.

HJU: Você escuta alguma música ou faz alguma coisa em particular para o processo criativo continuar fluindo e não deixar a mente bloquear? Você tem objetos que você guarda na sua mesa?

Judd: Algumas vezes música é legal, mas geralmente eu gosto de silêncio. Se está ventando eu gosto de abrir a janela, gosto do barulho. Mas música atrai muito a minha atenção, especialmente quando tem letra, eu acho difícil de me concentrar.

Judd foi produtor da renomada temporada "Força do Tempo"

HJU: Tem algum personagem que você ajudou a criar e que é particularmente especial para você, ou que você se identifique pessoalmente de qualquer forma, e como?

Judd: Eu me identifico com todos os personagens. Eu acredito que eu preciso de uma maneira ou outra, para que eu possa antecipar como eles irão se comportar dentro do enredo mais para frente. Naturalmente, o mesmo personagem que me relaciono com de uma forma pode ser completamente desconhecido de outras maneiras. Os personagens mais fáceis de escrever são maus, porque eles podem ser maus ou peculiares, porque eles podem ser divertidos.

Personagens comuns não são divertidos de escrever sobre, portanto são menos divertidos de assistir. E quando você os dá ações para fazer, o público não liga para o desenrolar. Imagine alguém batendo em um cachorro, e você pensa "Uau, isso é errado." Imagine alguém batendo no MEU cachorro, eu acabaria com o sujeito. É por isso que é preciso uma conexão emocional com os seus heróis.

HJU: Por último, em relação a sua volta a Power Rangers, o que você espera trazer para o show que talvez você sinta o show não estava fazendo em sua ausência? O que você acredita que pode trazer para a mesa para fazer de Power Rangers uma experiência agradável e gratificante?

Judd: Todo esforço criativo que envolve lucro tem, por definição, muitos interesses conflitantes. Com Rangers, haverá a voz do corporativo, a voz no canal, e a voz da produtora. Cada um luta pelo que é do seu interesse. Todos devem ser ouvidos. O que aconteceu no passado foi que a minha opinião estava muitas vezes em conflito com outras vozes da produção. O que vai acontecer neste momento é que a minha voz irá moldar a opinião da produção. As histórias ainda terão de suportar outros interesses, mas pelo menos haverá menos compromisso no final da produção. Junte isso com o fato de que agora posso supervisionar todos os outros aspectos criativos, isto é, cenografia, figurinos, elenco etc., e é uma receita para a verdadeira mudança. Querendo ou não os fãs gostam de ver a mudança.

HJU: Queríamos agradecer muito pelo seu tempo. Foi uma honra, mais uma vez.

Você também pode gostar

6 comentários

  1. Ótima matéria, parabéns pelo Henshin Justice Unlimited e pelo Mega Power pela tradução! Acho que é tudo que os fãs queriam ouvir, uma pessoa profissional, capacitada e preocupada com a obra original, liderando mais essa temporada!

    Tem tudo para ser boa! Pena que ele cortou o barato falando sobre juntar mais temporadas nessa nova série!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia meu comentário abaixo. Não podemos perder a esperança rsrs

      Excluir
  2. Como essa entrevista foi dada antes da Power Morphicon, eu acredito que pode sim ter um crossover com as séries Dinos anteriores. Primeiro que a Saban está em negociação com o Austin (apesar que vai ficar ilógico se ele for um Ranger de Dino Charge e o primeiro Red Ranger na msm temporada, a n ser que a Saban se supere e faça algo maravilhoso, como o Jason tendo de usar seu poder antigo pelo menos uma vez e tals...) e segundo que tivemos o Zyuranger Vermelho no evento, acredito que o Judd Lynn passou a ter mais conhecimento sobre esse filme e a Saban pode ter se empolgado tb.

    No mais valeu pela tradução da entrevista, ficou excelente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com as suas palavras. Essa série promete ser da hora, apesar do elenco fraco. Tomara que eles demonstrem o contrário....

      Excluir
    2. Elenco fraco?
      Cara, paciência. A série nem começou ainda e você diz que o elenco é fraco?
      Eu acho que você achou que o elenco é fraco por ser esquisito/feio para você, ACHO.

      Excluir
    3. É, vc tem razão. Eu me exaltei um pouco com alguns por aí, mas esquece, deixa pra lá. Eu tenho uma boa expectativa em relação à essa Temporada, independente de qualquer coisa...

      Excluir

Parceiros

Apoio Apoio
Apoio